quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Tempos de crise

Quando olhamos para os últimos acontecimentos no nosso pais, não ficamos muito animados. Infelizmente as notícias quase sempre não são boas. Corrupção, violência, desemprego, etc. 

Às vezes parece que o caos só pode piorar. 

No entanto é sempre bom lembrar que conhecemos o Deus que concerta o caos. Os primeiros textos da bíblia diz que a terra estava um completo caos, e Deus põem tudo em ordem com a criação, e a sua criação é perfeita. 

Davi quando escreve o salmo 4, tem o caos em mente, ele começa esse salmo dizendo “Quando eu chamar, responde-me. Deus, fica do meu lado! Quando eu estive em dificuldade, tu me acolheste; Agora que estou encrencado de novo: Atende-me! Ouve-me!” ele sabia que Deus estava com o ouvido atendo às suas orações, dando entendimento, dando sabedoria e direção nos momentos de aflição. 

Isso é mais que positivismo barato que vemos nos manuais de alto ajuda, é a certeza de que nossos esforços por si mesmo, não resolvem. Em tempos de crise, precisamos parar, refletir e orar antes de tomar uma decisão. 

Enquanto Davi escreve esse salmo, ele desabafa com Deus e conta todas as coisas que o perturba, coisas que o incomodam, ele literalmente desabafa com Deus. Mas a medida que Davi caminha para o final, ele tem uma conclusão muito animadora, e termina dizendo “No fim do dia, estou pronto para o sono profundo, Por que tu, ó Eterno, puseste minha vida em ordem.”

Deus coloca ordem no caos, ele concerta as coisas. Pode ser o casamento, as finanças, o relacionamento com os filhos, com o chefe, seja o que for, a lição de Davi é que Deus nos ouve quando pedidos por socorro, e que esse mesmo Deus, não apenas ouve, como também coloca tudo em ordem, no seu devido lugar.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Feliz dia das mães!

Quero parabenizar todas as mães por esse dia tão especial!

Feliz dia das mães!

Mães são cuidadoras como ninguém, o altruísmo é uma das marcas de uma mãe!!

Nas nossas histórias temos, com certeza, relatos e mais relatos sobre como nossas mães nos cercaram e até nos envergonharam por excesso de amor, cuidado e carinho.


Na bíblia temos dezenas de mães que demonstram esse mesmo cuidado, como Maria, mãe de Jesus, Eunice, mãe de Timóteo e Ana mãe do Profeta Samuel.
Vamos conhecer um pouco sobre Ana.

Ela não podia ter filhos, e nos seus dias, muitos anos antes de Cristo, ter filhos era sinônimo de bênção, e de fato, os filhos são mesmo uma bênção. E não ter filhos era sinal de maldição!

Ana sofria por conta disso, e pra ajudar, num berço cultural que tolerava a poligamia, tinha que conviver com uma segunda esposa do seu marido que lhe dava filhos!
Certo dia, Deus, que já vinha ouvindo suas orações, resolveu atender seu pedido e lhe deu um filho, que mais tarde veio a nascer e se chamar Samuel.

Mas, vejam que curioso, Ana ficou tão feliz por ser mãe e por reconhecer ser um milagre de Deus, dedicou seu filho à Deus. Samuel foi colocado para morar e crescer no templo ainda criança, onde serviu o Senhor e foi um grande profeta!

Ana tinha uma característica importante de mãe!

  • Toda mãe paparica seus filhos!
  • Toda mãe cuida bem de seus filhos!
  • E assim como Ana, toda mãe cria seus filho para se separar e viver sua própria vida um dia!


Boas mães, criam seus filhos para um dia deixar sua casa e formar suas próprias famílias, e boas mães se alegram com isso!

Não deixam de ser mães não! Nunca!

Ainda paparicam às vezes e sem querer dizem baixinho “parece tão magrinho”, mas se satisfazem ao dizer que seus filhos e filhas se tornaram pessoas de bem, que venceram na vida, estudaram, trabalharam, compraram uma casa.
Ai vem então a celebração mais esperada de toda mãe... o dia que seus filhos se tornam mães e pais para que  a história, comece mais uma vez!


Que Deus abençoe nossas maravilhosas mães

Pastor Sandro Valérius

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Escolhas

Gosto de uma propaganda onde esportista muito bem sucedido leva um tapinha nas costas de alguém que diz “que sorte!”, então todo o exercício, disciplina, treino, estudo, foram apenas sorte? 
Invejosos de plantão gostam de acreditar que pessoas bem sucedidas são apenas sortudas.

Os Salmos chamados de sabedoria nos mostram uma dualidade entre o sábio e o ímpio, o mais famoso deles é o Salmo 1. 

Ele fala das escolhas do sábio, que o leva a ser forte e bem sucedido, e das escolhas do ímpio que o leva à destruição. Em nenhum momento, o salmista atribui a Deus, as conquistas do sábio, e nem mesmo, os fracassos do ímpio, a não ser afirmar que Deus desaprova a conduta do ímpio e suas más escolhas.
Para nós cristãos, é óbvio entender que Deus está envolvido no processo, o salmo nem mesmo precisa dizer, mas o que ele quer mesmo significar é que as escolhas continuam sendo nossas.

É fácil para muitos “crentes” esgoelar, gritar, exigir e profetizar que vai prosperar, que vai ter isso e vai ter aquilo, mas o fato é que, se não escolher o caminho certo, a direção certa e não gastar o seu tempo (e algumas vezes o seu dinheiro) não vai prosperar em coisa alguma.

E Deus? Está fora do processo!?
Claro que não! 

Deus nos ajuda a escolher qual direção seguir, a suportar os tempos de dificuldade durante essa trajetória... mas trilhar o caminho ainda é uma escolha que cada um de nós temos que fazer.

Pr Sandro Valérius.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

TESTEMUNHO

“Muitos samaritanos daquela cidade passaram a 
ser seus seguidores por causa do testemunho da mulher: 
“Ele sabe tudo a meu respeito, me conhece como ninguém
Evangelho de João 4.39 (A Mensagem)


Acredito que entre muitos cristãos existe um equivoco no entendimento da palavra “Testemunho”. Mesmo equivocados, sei que muitos são usados pela misericórdia de Deus mesmo assim, e que no fundo, querem legitimamente servir a Deus através desse entendimento.

Bom, digo isso porque aprendi inicialmente que testemunho é algo que falo a respeito de Deus para as pessoas, e durante muito tempo fiz apenas isso. Encontrava alguém que nunca tinha visto na vida, na fila do banco, no ônibus, etc., criava coragem, porque temos que ser corajosos, e sem medo, porque não podemos nos envergonhar do evangelho, falávamos para um estranho a cerca das verdades bíblicas. 
Quando a pessoa que eu abordei me ouvia, ele era abençoada, quando não me ouvia, com toda a certeza padeceria no fogo do inferno!

Durante os anos essa ideia foi, graças a Deus, se transformando... A leitura dos evangelhos, a oração e a reflexão a partir das doutrinas bíblicas mudaram minha maneira de entender o testemunho.

O texto que conta sobre a mulher samaritana junto ao poço é um bom exemplo disso. 
Ela sai pelas ruas dando testemunho e contando sobre o que houve, e baseado nessa simples análise fui convencido de que testemunho era apenas isso! 
O que esquecemos de perceber é que essa mulher vivia nessa cidade e todos a conheciam. Quando ela sai falando acerca de Jesus, e não apenas por ser presbiteriano, mas três coisas me deixam fascinado:

1) Ela confessa sobre si mesma diante da cidade, pois quando afirma que Jesus sabe sobre sua vida, ela confirma como é a vida dela. Quem testemunha a cerca de Jesus, confessa que não é perfeito, que é pecador.

2) Ela não fala sobre o que sabe, mas sobre o que experimentou, na versão A Mensagem, Eugene Peterson demonstra isso preservando a ideia original do texto colocando na voz da mulher “me conhece como ninguém”. Ao testemunhar, não basta sermos "conhecedores de Jesus Cristo", mas pessoas que vivem uma experiência com Jesus e contam sobre essa experiência. 

3) Por fim, Jesus não é alguém querido nessa cidade, pois ele é judeu, e samaritanos e judeus não se dão bem, mas por causa do testemunho dessa mulher, o texto nos diz que “Muitos samaritanos daquela cidade passaram a ser seguidores de Jesus Cristo

Tenho certeza de que você conhece muita gente que não se dá bem com Jesus Cristo, mas através do seu testemunho, acredite, muitos podem vir a ser seguidores de Jesus.

Sandro Valérius