quinta-feira, 21 de maio de 2009

De pai pra filho

“Recordo-me da sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe, Eunice, e estou convencido de que também habita em você” (2 Tm 1.5).

Timóteo foi uma criança que teve diversas influências e lições em sua vida, e para o apóstolo Paulo, uma dessas lições era a fé não fingida. Lições de pai pra filho, no caso de Timóteo de mãe pra filho.Nossa cultura de ensino hoje em dia é muito diferente dos tempos de Timóteo (I Séc. d.C.), boa parte das disciplinas que as escolas de hoje ensinam, antigamente eram aprendidas em casa.

Hoje dependemos muito mais de escolas para aprender. Para saber nadar, tocar violão, matemática, física ou dirigir um automóvel nós vamos para uma escola. É claro que necessitamos de instituições para essas e muitas outras disciplinas, podemos conhecer um pouco, mas não somos expert e não dominamos todas as técnicas pedagógicas, e por isso enviamos nossos filhos para as escolas.


Mas o ensino “de pai pra filho” não deixa
de existir por causa disso.


Nossos filhos pegam seus brinquedos, e começam a nos imitar enquanto brincam. Eles ficam ocupados ao telefone, reclamam sobre o fogão, saem apressados em seu carrinho de roda de borracha, porque somos um espelho para eles. Eles são alunos atentos e aprendem rápido, querem ser exatamente como nós somos.


E da mesma forma que aprendem sobre o nosso trabalho e manias, quando eles percebem nossa comunhão com Deus e com as demais famílias aqui da igreja, quando eles participam das nossas orações e momentos devocionais, quando observam nossa postura em relação aos valores do Reino de Deus, assim como Timóteo, nossos filhos aprendem valores que nenhuma escola no mundo poderia ensinar.


@SandroValerius