quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

26 de Dezembro

As coisas mudam no Natal
Decorações, presentes, presépios, igreja, férias, 13°, tudo muda no fim do ano!

Nós mudamos no Natal!
Somos mais “calmos” uns com os outros, mais tolerantes talvez. Somos mais emotivos. Pensamos no bem. E vamos à igreja!

Ahh vá!

Quem aqui não foi numa cantata de natal? Ou ainda que não seja na igreja, nas escadarias do Shopping não gastou um tempinho ouvindo o coro da igreja X, Y ou Z? 


Até os cartões nos lembram de algo dizendo “que a paz do menino Jesus esteja presente neste natal.. etc e tal

Bom... dia 25 de Dezembro já passou!

Agora voltamos a ser nervosos, esquecemos o coro da escadaria, que mané desculpa o que? Vou me desculpar coisa nenhuma... 

Mas algo não mudou!

O amor de Deus, que trouxe seu Filho ao mundo, para nos salvar, continua sendo o mesmo! E o Jesus da manjedoura, cresceu, morreu e ressuscitou. 


E ele continua querendo ser o centro de nossas vidas!


Creio que ninguém captou melhor esse sentimento que o One Time Blind nesse vídeo que postei no YouTube.. dê uma olhada!



Quem em 2012, Jesus Cristo seja mais que um evento, mas um relacionamento!

Feliz 2012, com Cristo

terça-feira, 13 de setembro de 2011

As histórias de amor


Vivemos num mundo inundado por histórias de amor! Filmes, novelas, livros, canções e até desenhos animados! Dramatizações que nos levam, rapidamente, do riso às lágrimas... 

Seria tudo muito lindo se a grande maioria delas não fossem histórias mentirosas. Estas não são histórias de amor coisa nenhuma, mas relatos de luxúria, de fantasia sexual e de superioridade. Desde o berço, somos nutridos com mentiras a respeito do amor... ou vai dizer que você nunca ouviu uma história dramática, mas que terminava em “viveram felizes para sempre”?

Já seria ruim o bastante se elas complicassem apenas os relacionamentos humanos – homem e mulher, pais e filhos, amigos -, mas prejudicam também os relacionamentos com Deus.

A realidade de nossa existência é que Deus é amor e que ele ama o mundo. Cada simples detalhe do mundo real que descobrimos todos os dias está permeado neste amor. Cada respiração nossa, é pelo amor dEle!

Mas, quando nossa mente é atraída com mentiras a respeito do amor, temos grande dificuldade em entender esse elemento básico da vida diária – o “amor”, como verbo ou substantivo. Então, quando escutamos a expressão “Deus é amor”, ela vem vestida de príncipes encantados e fadas que fazem tudo dar certo sem o menor esforço, o que encobre e deforma a verdade acerca do mundo... paramos no caminho... não conseguimos ir muito longe na tentativa de viver bem, e tudo passa a ser decepção, desgraça e depressão...

Precisamos de verdadeiras histórias de amor, se quisermos viver de fato! E, as mais verdadeiras e puras histórias, estão na Bíblia!
Lá descobrimos um Pai que de tanto amar àqueles que o desprezariam, entregou seu próprio filho para que todos tivessem a oportunidade de receber a vida! (João 3.16)

Encontraremos a história desse Filho, Jesus Cristo, que não desprezou ninguém, por pior que fosse sua condição... que sentia prazer em ajudar os desprezados...

A cada página descobrimos um detalhe a mais, de um Deus que no ama exatamente dessa forma: Vai atrás de nós quando estamos na pior situação fica atrás de nós até nos conquistar e faz com que homens e mulheres que não sabem nada sobre o amor, passem a viver o amor!

Se captarmos as palavras que fluem deste livro, conheceremos muito melhor a Deus e já teremos dado passos valiosos em direção à cura de todas as nossas distorções sentimentalizadas e neuróticas de amor, que nos impedem de interagir com o Deus que nos ama e de amar o próximo que não nos ama...


Veja outros posts da Patrícia Carboni no blog "Caminhantes de Plantão"

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Esqueça o preço



Minha filha adora essa música, fica tocando e tocando e ela pede para ouvir de novo! Já viu o vídeo umas trezentas vezes e tive que gravar em DVD pra ela mesma poder ver quando quiser. A música realmente é cativante, ela não sai da cabeça! Mas depois de acompanhar a sua letra outra coisa não me saiu da cabeça... “ela tem toda a razão”!

Sim... a Jessie J. tem toda razão...


Não se trata de grana, esqueça a etiqueta de preço, vamos fazer o mundo dançar, ou seja, vamos fazer diferença nessa bola gigantesca que chamamos de Planeta Terra!


Ela não pensou nisso sozinha, há mais de dois mil anos atrás Jesus estava conversando com seus amigos e contou uma história.


Era sobre um administrador rural, que também era o chefe responsável por uma vinha (plantação de uvas para produção de vinho) e estava precisando de pessoas para ajudar!

O chefe passou bem cedinho numa praça onde alguns desempregados se reúnem para conseguir algum bico. Então ele desceu da caminhonete e disse “ei... se quiserem fazer um serviço sobe ai na caçamba, eu pago R$ 50,00 pelo dia de trabalho de vocês”. Uma turma subiu na caminhonete e lá se foram para a vinha. 
Mas teve outras vezes que o chefe passou pela praça durante aquele dia, e sempre que encontrava homens desocupados, os convidava para trabalhar na vinha!
No final do expediente o chefe chamou seu encarregado e disse, “chama a peãozada pra gente pagar o dia de trabalho deles” e começando pelos últimos contratados, pagou R$ 50,00 a cada um. Aqueles que chegaram cedo já pensaram “oba, se os caras trabalharam só uma horinha ganharam isso, vamos ganhar mais”. Mas não foi isso o que aconteceu, quando chegou a vez deles, receberam os mesmos R$ 50,00. 
Depois de ouvir muita reclamação o chefe disse “ei, eu combinei que ia pagar R$ 50,00 não foi? Se quero pagar o mesmo pra quem trabalhou pouco, não sou eu quem estou pagando? Não posso fazer como quiser com a minha grana?”.


Você também ficaria indignado não é mesmo?
Mas pense do ponto de vista de Jesus Cristo, todos tem o mesmo preço para ele!


Existem pessoas que acham que são mais especiais por terem um canudo, outros um carro, outros por frequentarem uma igreja e outros por nunca terem tido nada na vida. Mas a verdade é que para Deus, ninguém tem etiqueta de preço, todos são igualmente queridos para ele. 


Gosto de mais da frase do Philip Yancey que diz “não há nada que possamos fazer para Deus nos amar mais. Não há nada que possamos fazer para Deus nos amar menos” (Philip Yancey, Maravilhosa Graça, p. 71)

Mas que diferença esse conto de Jesus pode fazer na minha e na sua vida?


Esqueça a o preço!


Olhe para as pessoas à sua volta, e sempre que tiver a oportunidade de se relacionar, fazer uma amizade, ter uma boa companhia para um café, ou para o seu trabalho diário, lembre-se de quem realmente são para Deus.


Todos são igualmente amados e importantes para Deus.


Se Deus olha assim para cada um de nós, porque deveríamos olhar para as pessoas de forma diferente?



Raça, credo, cor, opção sexual, famílias nucleares, mosaicas, destruídas, recuperadas, drogados, ex-drogados, roqueiros, funkeiros, pagodeiros, corinthianos, seja a diferença que você possa encontrar... não importa, esqueça o preço, não olhe o a etiqueta, Deus não olha!


@SandroValerius
Leia mais sobre esse conto de Jesus no evangelho de Matheus capítulo 20

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ansiedade!


Pernas inquietas, unhas devoradas, apetites insaciáveis, taquicardia, sono picado, pesadelos esporádicos, dores de cabeça e uma lista que ainda iria longe! Sim, somos uma geração de ansiosos crônicos, daqueles que de somente ouvir tal palavra já sentem a adrenalina sendo injetada no organismo, com pálpebras se abrindo e o medo de não sei o que aparecendo!
Já se sentiu assim?

Eu já!

Não é fácil, não é gostoso, mas para muitos de nós é simplesmente inevitável. Parece que o chip da ansiedade já veio instalado em nós. Aí, prá dar uma relaxada vamos à televisão assistir um telejornal qualquer...socorro! As notícias são um prato cheio para quem gosta de filmes de terror, suspense ou da iminência do fim do mundo. Parece que o mundo todo está em ebulição e, ao assistir a tudo isto pela tv parece que tal ebulição é transferida automaticamente para dentro do nosso peito.

Álcool, drogas, rivotril e um pouco de reza ou oração são usados para resolver o problema.

É interessante notar que, aparentemente, esse não é um problema tão novo assim, pois a Bíblia diz na primeira carta de Pedro, capítulo 5, versículo 7: “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” Este texto foi escrito no primeira século da era cristã e já tratava de um tema que agora é recorrente em nosso tempo. 

O texto é claro: 


Lancem sobre Deus a ansiedade,
PORQUE ELE TEM
CUIDADO DE VOCÊS!

A meu ver, o problema da ansiedade crônica do nosso tempo tem a ver com a mensagem individualista que diz que cada um deve viver por si, totalmente responsável pelos seus próprios atos e que ninguém nos ajudará em nada! Ou seja, está TUDO sobre os nossos ombros. Aí vem a Bíblia e diz que o peso deveria estar sobre os ombros de Deus! Sim, de um Deus que quer cuidar da nossa vida e nos convida e deixar com Ele a carga para que possamos desfrutar de uma vida plena e liberta.


Isso inclui tudo. Nossos sonhos, projetos, inquietações, neuras, traumas e esquisitices. Tudo precisa ser lançado para Deus, pois somente Ele sabe cuidar do lixo que guardamos dentro de nós e que vai constantemente apodrecendo nosso caminhar.

Ao ler isto você não ficará menos ansioso. Ao colocar, até mesmo, essa leitura nos braços de Deus vai!


Este é o convite, este é meu desejo. Para mim, para você, para todos nós!
Paz!

Veja outros posts do Marquito no "Blog do Marquito"

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Relacionamentos duradouros!


Imagine esta cena: numa mesa da praça de alimentação de um shopping uma família almoça, e paira grande silêncio no ar. Respeito admirável durante a refeição? Não! O pai está no telefone aos berros com um cliente. A mãe lê atenta “A Cabana”. O filho brinca com o seu novo PS2 portátil. E a filha ouve músicas no seu iThouch. É a representação viva do hit “cada um no seu quadrado”, do individualismo exacerbado. Essa é uma realidade que, imperceptivelmente, tem distanciado casais sob um mesmo teto, e adoecido a saúde conjugal.

Muita gente se pergunta por que certas uniões não resistem bravamente ao tempo, vencendo problemas e desentendimentos. Entre tantas possíveis causas, a falta do diálogo, de ouvir ao outro, atitudes perdidas em meio a um cotidiano tão esgotado, pode ser uma das principais. 

Uma união sólida requer muita paciência, compreensão e, principalmente, muito diálogo. Pois o próprio Deus usa a comunicação para se relacionar. Deus se comunica conosco (Gn 1.3), com o Filho e com o Espírito Santo (Gn 1.26)! 

Assim, podemos dizer que a comunicação é uma realidade intrínseca da nossa natureza, pois somos feitos à imagem e semelhança de Deus. Estudiosos concordam com essa tese, dizendo que “bons níveis de saúde familiar se encontram associados a uma comunicação efetiva entre os membros da família” (Adriana Wagner, psicóloga).

É necessário lembrar que quem sabe dialogar é quem sabe ouvir. Quando cônjuges ou pais e filhos deixam de ouvir um ao outro, raramente os relacionamentos se desenvolvem, se enriquecem, se aprofundam. Por isso muitos mal-entendimentos acontecem, tornando a união deficiente e os erros de comunicação frequentes. Muitos dos distanciamentos nos relacionamentos são frutos da pouca sensibilidade em ouvir.

O escritor Brian Tracy afirma que “saber ouvir estabelece um vínculo de confiança, que é o fundamento de todos os relacionamentos duradouros”. 

Em Filipenses 4. 2, o apóstolo Paulo censura duas pessoas para que “pensem concordemente”. Mesmo com posições divergentes, era necessário que elas se comunicassem em comum e em harmonia no Senhor, a fim de que o relacionamento delas como membros de uma comunidade cristã pudesse ser forte e duradouro! 

É necessário que haja uma comunicação sincera e constante entre marido e esposa, pais e filhos, deixando interesses egoístas de lado, mesmo em uma época tão individualista e, por incrível que pareça, "incomunicável"! Assim, veremos mais uniões duradouras, nossas famílias serão fortalecidas e edificadas no Deus, criador da família, e transmitiremos àqueles que nos rodeiam exemplos de uma verdadeira família cristã.


@Renatim


Renato Ribeiro também escreve o blog "Da Teoria à Pratica"

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Pode sair alguma coisa boa desse lugar?

Numa reunião entre professores ouvi uma crítica sobre uma turma que me deixou chateado. Bom, é verdade que essa turma já havia me causado alguns aborrecimentos no passado, tanto que cheguei a dizer criticas parecidas. 

Por algum motivo, o grupo, a formatação da turma ou o contexto me levava a ter um pé atrás com todo aquele pessoal. Na segunda semana que estava com eles, minha vontade era desistir...

Refletindo e lendo as escrituras como costumo fazer, me deparei com um sujeito chamado Natanael. Esse cara era esquisitão, tinha suas próprias manias e preconceitos. Uma vez, quando convidado para conhecer Jesus ele fez exatamente o que eu e meu colega fazíamos. Olhou para o contexto, olhou para a situação e disse Jesus? De Nazaré? E por acaso pode sair alguma coisa boa desse lugar?.
Natanael teve a oportunidade de conhecer Jesus e perceber que estava errado.  

E eu também podia estava errado! 

Mudei minha atitude e busquei uma aproximação. Minha primeira experiência foi o diálogo, seguida da oportunidade! E o resultado estava naquela reunião.

Eu me vi bravo com um professor que dizia sobre essa turma E por acaso pode sair alguma coisa boa do meio desse pessoal?. Minha resposta foi um simples e sonoro sim. Se um professor se aproximar e abrir espaço para diálogo e criar as oportunidades, tenho certeza de que encontrará alunos brilhantes, como hoje eu os encontro! 

De uma turma que quase abandonei para não poucos queridos em meu coração de professor!

Mas você deve estar perguntando diálogo e oportunidade? Como assim?, vou tentar esclarecer.

Diálogo: Me aproximei deles, estive entre eles. Eu os sigo no twitter, tenho eles no meu facebook, sentei-me para almoçar e assisti eles jogando bola nos intervalos. Ouvi queixas e mais queixas, deixei-os à vontade para criticar, xingar e falar. 

Oportunidade: Experimentei outras maneiras de avaliá-los valorizando seus talentos. Eles tem mais facilidade de reter informações concretas. Minha matéria permite essa condição, e utilizando de figuras, histórias contadas em sala de aula e a proximidade com o material de estudo em laboratórios eles adquiriram maior conhecimento, e eu pude, com muito orgulho, dizer para meu colega todos melhoram em minha disciplina.

Talvez você não seja professor, e não passe pela situação de ter que avaliar alguém, mas com certeza, ao se relacionar com pessoas no trabalho, no condomínio, na escola e em outros lugares, talvez como eu e o Natanael diga pode sair alguma coisa boa desse lugar?”.

O meu convite é que você experimente uma relação antes de dizer que ela não pode existir deFato.





Para saber mais sobre Natanael e seu encontro com Jesus, leia o Evangelho de João no final do primeiro capítulo.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

E o quico?

Da água para o vinho”.  Esse é geralmente o título dado a história de Jesus, quando ele vai a uma festa de casamento que de repente não tem vinho, então ele transforma água em vinho!


Ual... o primeiro milagre registrado de Jesus!
Recentemente lendo essa história me ocorreu que o maior milagre nesse evento não foi o vinho!

Vou contar como foi que aconteceu essa história!

Jesus está lá na festa com seus amigos, todo mundo conversando, Judas um pouco grogue, Pedro contando piadas de pescador. De repente, chega a mãe de Jesus. 
- Ei? Acabou o vinho!!! – Diz Maria
- E o quico mãe? – Diz Jesus – Ainda não chegou minha vez, dá um tempo!
Ela assim mesmo, pede para o pessoal do buffet dar atenção a ele!
Então ele diz - Peguem esses tanques vazios e encham de água, depois mandem servir pro seu chefe.
Fizeram o que ele disse e pronto, havia vinho de boa qualidade na festa!

Uma das coisas que pensei quando estava lendo esse texto foi, “afinal de contas, o que Maria esperava de Jesus?”. Já pensou nisso?

Talvez ela quisesse que Jesus entrasse em desespero dizendo “Minha mãe, temos que fazer algo!” Então ele pularia no seu burrinho conversível 1.0 flex, e correria por toda Cafarnaum atrás de um boteco aberto para assim, comprar vinho!

Se ele fizesse isso mesmo, levaria o dia todo, e traria um vinho não muito bom e ainda gastaria dinheiro!

Você deve estar pensando "nossa, mas que absurdo, claro que Jesus não faria isso".
Por mais absurdo que pareça, é exatamente isso que tentamos fazer com Deus todas as vezes que temos um problema.
E não poucas vezes Deus nos diz “e o quico?”

Maria já conhecia Jesus o suficiente para saber que mesmo quando ele não resolve do jeito dela, ele tem um jeito e um tempo próprio para resolver as coisas, por isso ela diz para os caras do buffet “façam o que ele mandar”.

Seja qual for o problema, não se incomode com o “e o quico?” de Deus.
Deixe ele resolver do jeito e no tempo dele!

Sabe qual será a sua surpresa? O vinho dele é sempre o melhor. 

Mas então, qual é o maior milagre dessa história? 
Do ponto de vista desse humilde teólogo em formação, é a presença de Jesus na festa! 

Antes de pedir uma solução para o seu problema, peça para ele estar presente na sua vida, e com certeza, esse convidado fará tudo diferente, como se transformasse a água em vinho!


@SandroValerius


Leia a história sobre esse milagre de Jesus no Evangelho de João capítulo dois.

sábado, 11 de junho de 2011

A Eterna amizade nossa de cada dia!

Eu realmente creio que homens e mulheres vivendo sozinhos estão incompletos!

Fazendo uma homenagem às mulheres comentei um pouco sobre a criação de Deus, e como ele de forma maravilhosa pensou no homem sozinho e disse "não vai ser legal". E a Bíblia nos ensina que Deus resolveu preparar alguém especial para o homem, que também é especial.

Pensando neste dia dos namorados eu resolvi dar uma mãozinha a tantos solteiros que poderiam estar curtindo à noite de hoje numa companhia especial.
Então reescrevi um texto que à anos está comigo, do Henrique Lins Torres, dando uma certa adaptada para o dia de hoje, e para completar resolvi animar com os incríveis quadrinhos da Cibele Santos (@Mulher30).

Eu concordo com eles, e espero que você também.


A Eterna amizade nossa de cada dia!
Enrolação ou Medo de enfim ser feliz?


Esta semana estava conversando com uma amiga. Ela é bonita e inteligente, e note que converso com ela há vários anos, sempre conversamos e brincamos, seja na piscina, no campo, no shopping, cinema, etc.
E sempre amigos, apenas amigos.
Então pensei, “por que não passamos disso?”
Simples, porque eu sempre digo pra ela: “eu estou de brincadeira com você!” e ela me trata como um brinquedo, e eu a trato como outro brinquedo!

Quero dizer que nós solteiros temos muito disso, queremos a eterna amizade de cada dia, onde podemos adiar conversas mais sérias. Acho que existem muitos solteiros pelo simples fato de que temos medo de amadurecer.
Será que todo mundo é feio e desinteressante?
Será que somos todos azedos e chatos?


Ou então, incompetentes e não passamos segurança de que podemos ter um compromisso?

Quantos anos faz que você e sua turminha vão ao Hopi Hari, à praia, sei lá. E voltam apenas mais bronzeado? 
A cor da pele bronzeada é muito bonita, mas quanto tempo faz que você não vê aquela outra cor da pele, o vermelho de vergonha ou de alegria, ou o amarelo de medo da reação depois de um, arriscado, beijo de verdade? 
Você não pode se casar com o Sol!


Minha sugestão para acabar com esse dilema é: 

Rapaz, olhe bem para a sua amiga de longa data, já são amigos faz tanto tempo, conversam sobre tudo, se dão bem nos filmes que escolhem, no sabor da pizza, sabem o gosto um do outro. 
Mande uma flor para ela, achou brega?
Chame-a pra jantar de um jeito diferente, ainda que seja um lanche na esquina, mas dê um passo à frente e beije logo essa garota.

E você garota, olhe honestamente para o seu melhor amigo, esse com quem você conversa toda semana, troca recados no Facebook, Orkut, Msn, Torpedos, com quem possui um monte de fotos juntos. Deixe um recado especial para ele, solte sem querer (querendo) que poderia rolar algo e quando se despedirem, dê um beijo de verdade nele, pra ver se ele se toca de uma vez.

Pensem no que diz o poeta e músico Nando Reis “O Amor, pode estar do seu lado”.

Texto original de Henrique Lins Torres, São Paulo
Adaptado por @SandroValerius

Todos os quadrinhos são da Cibele Santos do blog Mulher de 30, ou no Twitter @Mulher30

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Estava pregando semanas atrás sobre a ótica da gratidão, lembrando que devemos aprender a sermos gratos por tudo o que Deus nos dá!
Naquele domingo eu separei a história de Zac Smith, que está logo abaixo.


Dias depois, eu ainda refletia sobre a gratidão e percebi que a gratidão está diretamente ligada a fé! 

Todos sabem como não gosto da linha da teologia da prosperidade e quando me recordo de antigas pregações nessa linha uma frase ficou fixa na minha mente: “você tem fé para conseguir isso?”, essas frases de efeito são lançadas em várias configurações “fé para vencer”, “fé para isso”, “fé para aquilo”.

Lembrando desses sermões o texto bíblico mais citado é o da carta aos Hebreus “...a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. E é verdade, mas se continuarmos lendo o texto, percebemos que a conquista que o autor da carta está falando, não tem nada a ver com objetos, cura, realizações, mas de testemunho, de vida eterna, de uma glória que está além da vida.
Os chamados “heróis da fé” são marcados por derrotados, assassinados, perseguidos, presos... dentre eles são poucos os que tiveram um fim excelente do ponto de vista humano.

Então o que é a fé?

De volta à história do Zac! A fé, é a certeza de que se tudo for bem, e Deus nos ajudar, ele é Deus, ele é bom. Mas se Deus, por algum motivo que a minha mente humana não compreende, resolver não me dar o carro novo, não aumentar o meu salário, não me curar de um câncer e não me tornar famoso e rico, ele ainda é Deus, ele ainda é bom!


Fé para conquistar coisas, não é fé, é um mecanismo de satisfação, um placebo social e religioso, mas Fé, é crer que Deus é Deus, apesar de todas as coisas.

Por isso sou grato!


Você pode ler mais sobre os heróis da fé na carta aos Hebreus capítulo 11

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Estar ao lado

Queria comentar sobre minha tarefa de hoje!
Mais que a tarefa de pastor, diria a tarefa de um amigo!
Nada penoso, nada complicado, pois fui passar a manhã com um grande amigo e simplesmente “estar ao seu lado”.


Apenas isso!

É quase impossível pensar em amizades e não se lembrar de homens do passado que viveram amizades tão forte como se seus sangues tivessem o mesmo DNA, que os levaram a dar a própria vida um pelo outro, como foi o caso de Davi e Jônatas. Várias vezes vemos Jônatas enfrentando seu pai, que era um rei, por causa de Davi, ou Davi enfrentando perigos por causa de Jônatas. Uma amizade que vai além da morte, pois mesmo depois que Jônatas morre é Davi quem sustenta o seu filho.


Mas não havia perigos nessa manhã, não havia lutas ou espadas. Apenas um amigo que não está bem de saúde.

Não sou médico.
Não sou um terapeuta profissional.
Sou um amigo.

Levei um filme que gostamos de assistir, e já assistimos juntos várias vezes.
Fiquei do lado dele.
Quando queria conversar eu estava ali, quando queria silêncio eu estava ali.

Amigos para baladas, para as bebidas e churrascos você encontra em qualquer lugar.
Complicado mesmo, são os amigos que apenas e tão somente estão ao lado.
Sem empolgação para um salto, uma aventura ou uma viagem, apenas ao lado!


E você?
Já experimentou a oportunidade de estender sua amizade para apenas estar ao lado de alguém?


* Para conhecer a história de Davi e Jônatas, leia o primeiro livro de Samuel, capítulo 18
* Quero agradecer a @SiCaetano_ pelo incentivo

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Atalhos

A frase que mais ouço em filmes é “eu conheço um atalho”, ela sempre está relacionada àquela situação trágica em que não há tempo para o curso natural, tudo irá se perder, o mocinho vai morrer, o galpão cheio de vítimas indefesas vai explodir, o beijo não vai acontecer, e num passe de mágica...  o atalho resolveu.

Pelo menos em Hollywood resolve, porque se for um filme do Monty Python, ou do Mel Brucks, o atalho piora as coisas, tudo da errado, a explosão acontece e o mocinho morre, e de maneira cômica.


Na vida da gente é muito comum pegarmos atalhos, pois ninguém gosta de esperar para chegar a lugar algum ou esperar para ter uma solução, mas os resultados sempre se parecem mais com os finais cômicos do Mel Brucks do que com as incríveis e mágicas soluções de Hollywood!

Na história do povo judeu, quando eles saem do Egito rumo a terra prometida, eles tem um caminho menor para percorrer, um atalho, mas Deus faz eles darem uma volta maior.

Será que Deus não conhecia o atalho? Vai ver seu GPS não estava atualizado?

A verdade é que Deus tinha um plano maior, pois ele conhecia o coração do povo, então ele disse “eu fiz o povo caminhar um pouco mais, porque não queria que eles desistissem na primeira dificuldade”, pois havia uma guerra acontecendo naquele atalho.(*)


Às vezes os atalhos nos levam ao destino de forma mais rápida, outras vezes simplesmente nos perdemos e no fim das contas, o caminho se torna mais longo ainda. Seja qual for o objetivo, seja uma relação amorosa, a conclusão de um curso, a leitura de um bom livro, a educação dos seus filhos.


Desconfie dos atalhos,  os caminhos mais longos também podem ser os mais seguros.

Pergunte àquele que conhece todos os caminhos, Deus saberá guiar o seu coração pelo melhor caminho, mesmo que ele pareça o mais demorado.


@SandroValerius

(*) Para saber mais sobre essa história, leia o livro de Êxodo 13.17 

quarta-feira, 9 de março de 2011

Mulher

Essa é uma homenagem que eu resolvi fazer para as mulheres!




Óbvio que por ser uma homenagem feita por um homem ela deveria estar atrasada! E como gosto de Bíblia e de história, resolvi recorrer aos primórdios da criação para lembrar como tudo começou.

A Bíblia nos conta tintim por tintim toda a criação, mostrando quando Deus criou o céu, estrelas, plantas, animais etc. Deus sempre avaliava, olhava, arcava a sobrancelha e dizia “hum.. ficou bom mesmo”, mas depois de finalmente Deus criar o homem e a mulher ele expressou sua satisfação de forma diferente “ficou muito bom”! Não é pra menos, ele havia nos criados!

Mais pra frente a Bíblia dá um zoom no momento da criação do homem e da mulher, e conta que depois de criar o homem, ele não estava legal, tinha algo errado! Deus olhou e disse “não é bom esse cara ficar sozinho, acho que vou arrumar uma companheira pra ele” e foi lá Deus cuidar do assunto! Lógico que Deus não ia dar de presente pro Zé Ruela do Adão uma mulher sem antes fazer ele também perceber que estava sozinho!  

Deus manda Adão fazer o censo do paraíso e dar nome aos bois, então Adão pegou seu IPad e começou o seu trabalho, “vamos lá, caminhando bando, caminhando... você ai o pescoçudo, você vai se chamar Girafa, e essa ai quem é? Ok, andando gente, não tenho o dia todo, você com a cabeleira balck power, vai ser o Leão! Guardou seu nome? L-e-ã-o! E essa ai do seu lado? Patroa? Como assim?”


Bom, Adão viu que todo mundo tinha um par, menos ele, então percebeu que estava sozinho e não havia uma companheira para estar ao seu lado!
Deus então aplicou uma anestesia em Adão, ele “pacotou” na mesa de cirurgia e dai, de uma costela do próprio homem, Deus fez a sua mulher, Eva!
Quando Adão acordou abriu os olhos e viu o que Deus fez e disse “ficou muito boa, quero dizer, muito bom”, e o restante da história nós conhecemos!

As mulheres são sim, a obra prima da criação, e com certeza desde então tem feito diferença em toda a nossa história! Ok, a história do fruto proibido foi vacilo, mas tem muita coisa boa que aconteceu depois!


A mulheres são sem sombra de dúvida um exemplo de vitória e de conquista! Aqui na internet vemos seus talentos pra todos os lados, como a Thamiris Martins (minha irmã) e a Bruna Freire e sua mania de fotografar, as Meninas do Reino, que as vezes me lembram Pimentas do Reino, pois estão sempre temperando nosso cotidiano com reflexões sérias e bem humoradas, ou mulheres como a Cibele Santos (Mulher de 30) que nos diverte com seu humor realista, sem falar na jornalista Rachel Sheherazade, cara de pau, que fala o que tem que ser dito sem rodeios!

Sejam médicas, donas de casa, jornalistas, motoristas, blogueiras, fotógrafas sabemos que não há um espaço que elas não tenham ocupado, e em cada um deles, mostraram e mostram sua capacidade e talento! 

Dia 8 de Março se torna importante porque, como Adão, precisamos de algum tipo de exercício que nos lembre sempre que vocês fazem toda a falta em nossa vida, falta que faz minha filha Maria Laura, segue um vídeo que fiz pra ela há alguns anos, espero que gostem.



Parabéns mulheres pelo seu dia!


@SandroValerius


Os desenhos são todos da Cibele Santos do Blog Mulher de 30
A foto é "O beijo da Times Square”, por Alfred Eisenstaedt, matéria do Blog En-quadrado da Thamiris Martins e Bruna Freire.
Para conhecer a história da criação, leia o Livro de Gênesis capítulos 1 e 2