segunda-feira, 25 de julho de 2011

Pode sair alguma coisa boa desse lugar?

Numa reunião entre professores ouvi uma crítica sobre uma turma que me deixou chateado. Bom, é verdade que essa turma já havia me causado alguns aborrecimentos no passado, tanto que cheguei a dizer criticas parecidas. 

Por algum motivo, o grupo, a formatação da turma ou o contexto me levava a ter um pé atrás com todo aquele pessoal. Na segunda semana que estava com eles, minha vontade era desistir...

Refletindo e lendo as escrituras como costumo fazer, me deparei com um sujeito chamado Natanael. Esse cara era esquisitão, tinha suas próprias manias e preconceitos. Uma vez, quando convidado para conhecer Jesus ele fez exatamente o que eu e meu colega fazíamos. Olhou para o contexto, olhou para a situação e disse Jesus? De Nazaré? E por acaso pode sair alguma coisa boa desse lugar?.
Natanael teve a oportunidade de conhecer Jesus e perceber que estava errado.  

E eu também podia estava errado! 

Mudei minha atitude e busquei uma aproximação. Minha primeira experiência foi o diálogo, seguida da oportunidade! E o resultado estava naquela reunião.

Eu me vi bravo com um professor que dizia sobre essa turma E por acaso pode sair alguma coisa boa do meio desse pessoal?. Minha resposta foi um simples e sonoro sim. Se um professor se aproximar e abrir espaço para diálogo e criar as oportunidades, tenho certeza de que encontrará alunos brilhantes, como hoje eu os encontro! 

De uma turma que quase abandonei para não poucos queridos em meu coração de professor!

Mas você deve estar perguntando diálogo e oportunidade? Como assim?, vou tentar esclarecer.

Diálogo: Me aproximei deles, estive entre eles. Eu os sigo no twitter, tenho eles no meu facebook, sentei-me para almoçar e assisti eles jogando bola nos intervalos. Ouvi queixas e mais queixas, deixei-os à vontade para criticar, xingar e falar. 

Oportunidade: Experimentei outras maneiras de avaliá-los valorizando seus talentos. Eles tem mais facilidade de reter informações concretas. Minha matéria permite essa condição, e utilizando de figuras, histórias contadas em sala de aula e a proximidade com o material de estudo em laboratórios eles adquiriram maior conhecimento, e eu pude, com muito orgulho, dizer para meu colega todos melhoram em minha disciplina.

Talvez você não seja professor, e não passe pela situação de ter que avaliar alguém, mas com certeza, ao se relacionar com pessoas no trabalho, no condomínio, na escola e em outros lugares, talvez como eu e o Natanael diga pode sair alguma coisa boa desse lugar?”.

O meu convite é que você experimente uma relação antes de dizer que ela não pode existir deFato.





Para saber mais sobre Natanael e seu encontro com Jesus, leia o Evangelho de João no final do primeiro capítulo.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

E o quico?

Da água para o vinho”.  Esse é geralmente o título dado a história de Jesus, quando ele vai a uma festa de casamento que de repente não tem vinho, então ele transforma água em vinho!


Ual... o primeiro milagre registrado de Jesus!
Recentemente lendo essa história me ocorreu que o maior milagre nesse evento não foi o vinho!

Vou contar como foi que aconteceu essa história!

Jesus está lá na festa com seus amigos, todo mundo conversando, Judas um pouco grogue, Pedro contando piadas de pescador. De repente, chega a mãe de Jesus. 
- Ei? Acabou o vinho!!! – Diz Maria
- E o quico mãe? – Diz Jesus – Ainda não chegou minha vez, dá um tempo!
Ela assim mesmo, pede para o pessoal do buffet dar atenção a ele!
Então ele diz - Peguem esses tanques vazios e encham de água, depois mandem servir pro seu chefe.
Fizeram o que ele disse e pronto, havia vinho de boa qualidade na festa!

Uma das coisas que pensei quando estava lendo esse texto foi, “afinal de contas, o que Maria esperava de Jesus?”. Já pensou nisso?

Talvez ela quisesse que Jesus entrasse em desespero dizendo “Minha mãe, temos que fazer algo!” Então ele pularia no seu burrinho conversível 1.0 flex, e correria por toda Cafarnaum atrás de um boteco aberto para assim, comprar vinho!

Se ele fizesse isso mesmo, levaria o dia todo, e traria um vinho não muito bom e ainda gastaria dinheiro!

Você deve estar pensando "nossa, mas que absurdo, claro que Jesus não faria isso".
Por mais absurdo que pareça, é exatamente isso que tentamos fazer com Deus todas as vezes que temos um problema.
E não poucas vezes Deus nos diz “e o quico?”

Maria já conhecia Jesus o suficiente para saber que mesmo quando ele não resolve do jeito dela, ele tem um jeito e um tempo próprio para resolver as coisas, por isso ela diz para os caras do buffet “façam o que ele mandar”.

Seja qual for o problema, não se incomode com o “e o quico?” de Deus.
Deixe ele resolver do jeito e no tempo dele!

Sabe qual será a sua surpresa? O vinho dele é sempre o melhor. 

Mas então, qual é o maior milagre dessa história? 
Do ponto de vista desse humilde teólogo em formação, é a presença de Jesus na festa! 

Antes de pedir uma solução para o seu problema, peça para ele estar presente na sua vida, e com certeza, esse convidado fará tudo diferente, como se transformasse a água em vinho!


@SandroValerius


Leia a história sobre esse milagre de Jesus no Evangelho de João capítulo dois.