terça-feira, 30 de dezembro de 2014

TESTEMUNHO

“Muitos samaritanos daquela cidade passaram a 
ser seus seguidores por causa do testemunho da mulher: 
“Ele sabe tudo a meu respeito, me conhece como ninguém
Evangelho de João 4.39 (A Mensagem)


Acredito que entre muitos cristãos existe um equivoco no entendimento da palavra “Testemunho”. Mesmo equivocados, sei que muitos são usados pela misericórdia de Deus mesmo assim, e que no fundo, querem legitimamente servir a Deus através desse entendimento.

Bom, digo isso porque aprendi inicialmente que testemunho é algo que falo a respeito de Deus para as pessoas, e durante muito tempo fiz apenas isso. Encontrava alguém que nunca tinha visto na vida, na fila do banco, no ônibus, etc., criava coragem, porque temos que ser corajosos, e sem medo, porque não podemos nos envergonhar do evangelho, falávamos para um estranho a cerca das verdades bíblicas. 
Quando a pessoa que eu abordei me ouvia, ele era abençoada, quando não me ouvia, com toda a certeza padeceria no fogo do inferno!

Durante os anos essa ideia foi, graças a Deus, se transformando... A leitura dos evangelhos, a oração e a reflexão a partir das doutrinas bíblicas mudaram minha maneira de entender o testemunho.

O texto que conta sobre a mulher samaritana junto ao poço é um bom exemplo disso. 
Ela sai pelas ruas dando testemunho e contando sobre o que houve, e baseado nessa simples análise fui convencido de que testemunho era apenas isso! 
O que esquecemos de perceber é que essa mulher vivia nessa cidade e todos a conheciam. Quando ela sai falando acerca de Jesus, e não apenas por ser presbiteriano, mas três coisas me deixam fascinado:

1) Ela confessa sobre si mesma diante da cidade, pois quando afirma que Jesus sabe sobre sua vida, ela confirma como é a vida dela. Quem testemunha a cerca de Jesus, confessa que não é perfeito, que é pecador.

2) Ela não fala sobre o que sabe, mas sobre o que experimentou, na versão A Mensagem, Eugene Peterson demonstra isso preservando a ideia original do texto colocando na voz da mulher “me conhece como ninguém”. Ao testemunhar, não basta sermos "conhecedores de Jesus Cristo", mas pessoas que vivem uma experiência com Jesus e contam sobre essa experiência. 

3) Por fim, Jesus não é alguém querido nessa cidade, pois ele é judeu, e samaritanos e judeus não se dão bem, mas por causa do testemunho dessa mulher, o texto nos diz que “Muitos samaritanos daquela cidade passaram a ser seguidores de Jesus Cristo

Tenho certeza de que você conhece muita gente que não se dá bem com Jesus Cristo, mas através do seu testemunho, acredite, muitos podem vir a ser seguidores de Jesus.

Sandro Valérius

Nenhum comentário: