sábado, 7 de fevereiro de 2015

Escolhas

Gosto de uma propaganda onde esportista muito bem sucedido leva um tapinha nas costas de alguém que diz “que sorte!”, então todo o exercício, disciplina, treino, estudo, foram apenas sorte? 
Invejosos de plantão gostam de acreditar que pessoas bem sucedidas são apenas sortudas.

Os Salmos chamados de sabedoria nos mostram uma dualidade entre o sábio e o ímpio, o mais famoso deles é o Salmo 1. 

Ele fala das escolhas do sábio, que o leva a ser forte e bem sucedido, e das escolhas do ímpio que o leva à destruição. Em nenhum momento, o salmista atribui a Deus, as conquistas do sábio, e nem mesmo, os fracassos do ímpio, a não ser afirmar que Deus desaprova a conduta do ímpio e suas más escolhas.
Para nós cristãos, é óbvio entender que Deus está envolvido no processo, o salmo nem mesmo precisa dizer, mas o que ele quer mesmo significar é que as escolhas continuam sendo nossas.

É fácil para muitos “crentes” esgoelar, gritar, exigir e profetizar que vai prosperar, que vai ter isso e vai ter aquilo, mas o fato é que, se não escolher o caminho certo, a direção certa e não gastar o seu tempo (e algumas vezes o seu dinheiro) não vai prosperar em coisa alguma.

E Deus? Está fora do processo!?
Claro que não! 

Deus nos ajuda a escolher qual direção seguir, a suportar os tempos de dificuldade durante essa trajetória... mas trilhar o caminho ainda é uma escolha que cada um de nós temos que fazer.

Pr Sandro Valérius.